O Dr Álvaro Santos Pereira Faustino, da Caxieira freguesia
de Santa Eufémia.
Sabemos que foi jornalista de vários jornais de lisboa e agora é Editor da Revista:
ECONOMIA PURA.
Felicitamos o Dr. Álvaro Faustino pelos seus contínuos sucessos literários com um grande abraço de amizade
-

* * .* *

A empresa Sarraipa


Na lista das " 250"Maiores do distrito de Leiria" a empresa Sarraipa, Maquinas e Equipamentos Industriais, S.A., está em 88 º lugar. O dinâmico empresário Sr José Pereira Sarraipa, Natural das Quintas do Sirol, da nossa freguesia de Santa Eufémia, deu início a esta empresa no ano 1979. Actualmente é o seu admistrador, tem 60 empregados e a sede da empresa é na rua das flores, Carreira d'Água, Barosa Leiria, com uma filial no norte, na zona industrial de S. Caetano, em Gaia. A sua actividade é a importação, exportação comercialização de maquinas e ferramentas industriais. O Sr. José Pereira Sarraipa também fundou a empresa Leiriferramentas.
Comércio de pneus e máquinas , Lda., com sede na Rua da Cooperativa, nº 2- S.Romão, Leiria
No âmbito das comemorações do 50.º aniversário da elevação de Santa Eufémia à categoria de freguesia religiosa, o nosso conterrânio Sr.Dr. RAFAEL JOSÉ ANTUNES MARQUES, natural das Quintas do Sirol, onde reside, enriqueceu as nossas gentes com o valioso e agradável livro " A FREGUESIA DE SANTA EUFÉMIA E O SEU PASSADO HISTÓRICO".
No prefácio escreve:"Cada região do país, cada cidade ou aldeia possui uma alma e um modo de viver conformes aos padrões pré-establecidos pelos antepassados e a nossa terra também não foge á regra.
Lentamente, ao longo dos séculos, e ao definirem-se os ditames culturais da época, ela foi-se transformando e progredindo, não permanecendo estanque e imutável; presenciou a crueldade dos invasores franceses, enviou soldados para a Grande Guerra, sofreu na carne a carestia de 1939-45, viu partir inúmeros soldados para a defesa das nossas antigas províncias ultramarinas e ajudou, com os seus filhos, na reconstrução da Europa do pós guerra." Parabéns e felicidades ao grande amigo Dr. Rafael Marques. Se ainda não possui este belo livro , poderá adquiri-lo no Cartório Paroquial de Santa Eufémia.

.* * .* *


.
O Pe. JOSÉ CARREIRA
natural do lugar das Quintas do Sirol, onde faleceu em 11/08/1983 depois de longa, zelosa e frutuosa actividade sacerdotal e apostólica em diversas paróquias da diocese, escreveu o livro O CLERO DA DIOCESE DE LEIRIA E O SEU PASSADO.
A Obra em si constitui, um repositório abundante de informações históricas, biográficas e religiosas de autêntico valor cultural e formativo, não só para os sacerdotes, mas também para os leigos da nossa querida Diocese, pois tanto uns como outros temos sempre muito que aprender com os exemplos de zelo apostólico e de fé não fingida de tantos Ministros de Deus que, durante séculos, pastorearam este cantinho abençoado de terra de Santa Maria. O livro custou ao seu autor não menos de dez anos de trabalho constante e duro, por Cartórios Paroquiais, campas sepulturas e Bibliotecas Distritais, sem contar os kilómetros percorridos em viagens de pesquisa e de recolha seleccionada.
O Pe. José Carreira não teve a alegria de ver o seu livro publicado. A edição é de Agosto de 1984, no primeiro aniversário da sua morte. Lembremo-lo nas nossas orações.

Se ainda não possui esta valiosa obra poderá adquiri-la no Cartório Paroquial de Santa Eufémia.

* * .* *

Mário César Faria Lopes.
Jovem de 23 anos, da Caxieira, estuda e trabalha na arte de talhar a pedra. Iniciando estudos em 1997 na Escola de Artes e Ofícios Tradicionais da Batalha no curso de Canteria, teve a oportunidade de conhecer as primeiras bases de trabalhar a pedra criar um relacionamento afectuoso com o meio. Rodeado por um ambiente invejável para a arte da talha da pedra, entre o Mestre Alfredo Neto Ribeiro, desenvolveu os seus primeiros trabalhos com o seguimento e atenção de Alzira e do Tó-Zé ( professores de cantaria na escola). Chegou a participar em concursos profissionais a nível regional e nacional na modalidade de Cantaria, o que lhe permitiu representar Portugal na competição Mundial de Ofícios, que se realizou em Montreal, no Canada, em 1999. Prosseguiu estudos no estrangeiro à procura de aprofundar conhecimentos sobre técnicas de trabalhar a pedra e sobre escultura, em Carrara (Itália), famosa pelos seus apreciados mármores, consideradas de excelente qualidade para a escultura. Ali onde desde os tempos da Grécia antiga os romanos já faziam exploração do mármore e onde ainda hoje vêm escultores de todo o mundo para realizar os seus trabalhos nessa matéria-prima tão desejada. Durante os seus estudos académicos teve a oportunidade de visitar parte do património artístico do país, tão conhecido em todo o mundo para realizar pelas obras-primas deixadas pelos grandes Mestres com: Miguel Ângelo Rafael, Leonardo da Venci..., e frequentar laboratórios de escultura, onde se realizam parte das esculturas contemporâneas saídas debaixo das mãos de artesãos que reproduzem fielmente a colossal escultura do David de Miguel Ângelo até à execução em mármore dos últimos modelos dos escultores mais Conceituados. Durante o mesmo período colaborou na remodelação da Igreja dos Franciscanos onde executou o púlpito que contém o sacrário. Participou em vários simpósios de escultura por Israel e Franca.
Durante o ano que corre acabará os estudos e pensa voltar à terra natal, para se dedicar à escultura

 

* * .* *



Leonel Pereira de Oliveira
24 anos- Caxieira Filho de Adriano Estrela de Oliveira e de Jacinta dos Santos Pereira Faustino, terminou, este ano, a Licenciatura em Ensino de Matemática ns Universidade do Minho, em Braga, com a nota final de 16 valores.
No decorrer do curso foi representante dos alunos no Departamento de Matemática da Univercidade do Minho.Recebeu o prémio por Mérito Escolar nos anos de 2002/2003 e 2003/2004, atribuído pela Universidade aos alunos que transitem de ano com média superior a 14 valores e sem disciplinas em atraso. Como não conseguiu clocação no presente ano lectivo, estará a tirar um curso Pós-graduação em Estatística Avançada e Matemática Financeira, na Universidade de Coimbra.
Porque escolhesteo Curso de Matemática sabendo que é a disciplina mais temida dos alunos?
Escolhi este curso pois desde cedo desenvolvi um grande gosto pelo cálculo e pelo raciocínio matemático. A escolha da via ensino deveu-se ao gozo que sentia a tirar algumas dúvidas a colegas meus e ao gosto que sempre tive ao me relacionar com jovens. Para além disso, o desafio de encarar um curso de Matemática fez-me despertar o interesse por saber mais sobre esta ciência milenar.
Quais as dificuldades que sentiste ao longo do curso ?
Obviamente que o grande fosse existente entre o Secundário e o Ensino Superior é uma das maiores dificuldades que qualquer jovem tem de enfrentar. Para elém disso, quando nos predispomos a enfrentar um curso com grau de dificuldade de Matemática, temos de nos privar de muitas coisas e de nos entregar de corpo e alma ao curso, mesmo que isso impli- que que abdicar do que adoremos fazer, para passarmos imensas horas a estudar.
Economicamente como suportaste o curso?
Felizmente a minha mãe teve a possibilidade de me finaciar o curso, apesar de eu sempre ter trabalhado durante as férias para poder ajudar nas minhas despesas.
Qual a tua prespectiva de trabalho agora que o curso terminou?
Este ano estou a dedicar-me à minha pós-graduação, já que leccionar é quase impossível devido às regras do concurso.
Penso que para o proximo ano irei ter mais hipóteses de poder vir a fazer o que gosto que é ser professor. Caso não seja colcado vou tentar enveredar por áreas para as quais a pós-graduação me abra novas portas, como o mundo impresarial ou a banca. Futuramente poderei escrever a Tese de Mestrado e depois, quem sabe, debruçar-me sobre o doutoramento
Estás desponível para dar apoio aos jovens que necessitem?
Sim claro. Estou disponivel para ajudar os jovens quer seja em explicações ou em estudo acompanhado. Tenho já alguns anúncios, com o meu contacto, espalhados aqui pela freguesia, inclusivo no "Mais Além"
Que podes dizer sobre o estado da Matemática em Portugal?
Todos sabemos que os resoltados não são nada animadores. Em primeiro lugar penso que é fundamental que se mudem as mentalidades, quer dos pais quer dos alunos. Quando os pais tomam conhecimento que o seu educando tem maus resultados nesta disciplina tal é visto como natural e previsível, o que leva, por vezes, a um certo desleixo e desmotivação dos alunos pela disciplina. Tal facto é inadmissível e incompreensível, pois a Matemática exige um estudo contínuo que requer boas bases e se os alunos não trazem essas bases do 2.º e 3.º ciclo. quando se encontram no 12.º ano tor na-se extremamente difícil conseguirem atingir os objectivos. Obviamente que temos de admitir que também existem maus profissionais a leccionar, que não tiveram uma formação adequada e que não estão preparados para enfrentar o desafio da implementação das novas tecnologias no ensino da Matemática.
Sabemos que te ofereceste à paróquia para colaborar na catequese, o que te levou a fazê-lo?
Julgo que o meu gosto pelo contacto e relacionamento com jovens falou uma vez mais alto. Mas sobretudo lembro-me de no meu último dia de catequese antes do Crisma, quando o Senhor Prior me perguntou qual o contributo que eu gostaria de dar, no futuro à paróquia, ter respondido que gostaria de ser catequista e quando ouvi o apelo feito na missa para a necessidade de novas pessoas se inscreverem, não exitei.

.* * .*

*Rui Manuel Guarda Carreira.
,Nasceu no lapedo, Santa eufemia , Leiria. Depois de ter terminado o curso Geral do Conservatório na escola na Música do Orfeão de Leiria, concluiu a Licenciatura em Professor de Educação Musical, na Escola Superior de educação de Leiria. Teve aulas de Análise e Técnicas de composição com o professor e maestro Pedro Figueiredo e técnicas de Ensino e Direcção Coral com o maestro Edgar Saramago. Paralelamente, frequentou os XXIx e XXX Cursos Internacionais de Direcção Coral de Lérida, em Espanha o VI Curso Internacional de Direcção Coral de Sines, com os maestros Edgar Saramago, Ger Hovius, Johon Ross e Vianey da Cruz, e o II Curso Nacional de Música Litúrgica 1995/ 1998, como director de cor, com o maestro Hubert Velten, promovido pelo Secretariado Nacional Pastoral Litúrgica. Frequentou, desde 1990, o curso de Direcção de Orquestra na classe de Maestro Jean Sebastien Bereau, no conservatório Nacional de Region, em Dijon Franca, tendo concluído o D.E.M, em 2001.
Fundou, em 1993, o Coro da Casa do Pessoal do Hospital de Santo André, de Leiria, que dirigiu até 1997. Desde então, tem sido convidado a dirigir vários agrupamentos vocais e instrumentais. É maestro assistente dos Corais do Orfeão de Leiria e do Coro de Câmara da Escola de Música do orfeão de Leria e do Coro de Câmara de Escola de Música do Orfeão de Leiria, desde 2000, com os quais tem realizado diversos concertos. Lecciona na Escola de Música do Orfeão de leria.
Desde Outubro de 2002, é maestro da Banda/Orquestra de Sopros da Academia de música de Alcobaça. Dirige também s Swing Golp Jazz, Orquestra Ligeira da Golpilheira, desde Outubro de 2003.

De "Jornal da Golpilheira "


* * .* *

Nota: O Maestro Rui Carreira, sempre tem colaborado na nossa paróquia de Santa Eufemia, com muita dedicação, entusiasmo e empenho, no ensino e ensaio dos grupos corais e na sua direcção artística. Também, por sua iniciativa, tivemos na nossa freguesia a audição do Coro da Casa do Pessoal do Hospital de santo André, e do Coro de Câmara da Escola de Música do Orfeão de Leiria.
Ao nosso amigo Maestro Rui Carreira, o nosso grande abraço de muita amizade e gratidão, e votos sinceros dos maiores sucessos.





 

 IntroduçãoLeiria | Concelho e distrito | Autarquia | Simbolos Hráldicos | Descritivo Histórico | Santa Eufemia | Edifícios Públicos | Um pouco de História Melhoramentos  | Recordando | Gastronomia | Economia | Agricultura | Comércios | Indústria | Lapedo | Caranguejeira e S.ta Eufemia  | Valores da Terra  | Fotos |Algumas Notícias | Agradecimentos | Seus comentários  | E-mail | Festas |Album de fotos | desporto | Ambesse | Notícias 

>